As aventuras da Fräulein Zimmermann


Suíça + Liechtenstein!!

Depois de 2 reclamações de pessoas muito importantes pela demora em blogar, aqui estou eu de novo!

     

Então, gente... Na semana passada passei rapidamente pela Suíça e por Liechtenstein.

Não tenho muito a falar da Suíça, pois fiquei pouco tempo, mas eu posso falar de uma coisa, e a Suzuki vai me perdoar... Eu preciso falar do chocolate suíço! É impossível não falar! É simplesmente muito bom!

Eu passei a noite num hotel muito bonitinho, rústico, à beira de um lago que é frequentemente visitado por turistas. Quando eu cheguei no hotel, era noite, eu estava cansada e caí na cama. Antes de dormir, porém, comecei a ouvir músicas que vinham de algum lugar ali perto. Abri as cortinas, olhei pela janela e vi um galpão montado, com pessoas comendo, distribuídas em várias mesas e em algum lugar lá dentro devia haver uma banda tradicional.

GENTE!! Eram as mesmas músicas da Oktoberfest! Eu comecei a rir sozinha, e cantar junto “Jetzt geht’s los, jetzt geht’s los”

Uhull!!

Deixem-me aproveitar e dar uma forcinha para o meu amiguinho, o Muri, que é um dos maiores especialistas em Oktoberfest. Aceitem o convite para irem à Oktober e, quem não quiser, tudo bem, perdeu! Quem for, aproveite por mim!

Ah, se alguém quiser dar uma passadinha lá em casa e dar um abraço nos meus pais é bem-vindo, né pai?

Bom, continuando com a história... No dia seguinte, na hora do Frühstück, uma senhora perguntou o que eu gostaria de beber.

“Vocês têm chocolate quente?”

“Sim, você quer?”

E como eu queria! Primeiro, comi uma porção de iogurte com granola, depois preparei um pãozinho com presunto e queijo suíço, que comi acompanhado de um delicioso chocolate quentinho suíço! Aquela senhora trouxe para mim uma bandeja com leite quente e dois envelopes de chocolate em pó, para preparar o chocolate quente. Um dos envelopes eu usei para preparar aquele e o outro está aqui em casa, para quando eu quiser de novo.

E que delícia! Bem cremoso e concentrado, ótimo para começar o dia. Pelo que eu soube, não tem para comprar aqui na Áustria, se eu voltar à Suíça, vou comprar uma caixa e vou levar para o Brasil.

Depois do Frühstück, fui dar uma volta ao redor do lago que fica ao lado do hotel. Muito lindo! Cheio de patinhos de várias cores e com uma água tão limpa, que torna possível ver os peixes a uma distância incrível.

 

 

Olhem que fofo o patinho!

Depois, a caminho de Liechtenstein, parei em uma cidade chamada Bad Ragaz, com cerca de 5 mil habitantes, conhecida por suas águas termais e por seus curandeiros. Estes trabalham em hotéis, para a comodidade dos visitantes.

Muitas pessoas que estão se reabilitando de alguma doença procuram a cidade para beber a água nas fontes ou para se banharem nesta água. Lá, há um hotel 5 estrelas, o Grand Resort Bad Ragaz. Lindíssimo! Neste hotel, brotam águas termais que são distribuídas em 3 piscinas, duas que permanecem a 28º e uma que permanece a 34º. O tempo máximo recomendado de permanência nas piscinas é de 20 minutos, devido ao conteúdo mineral e à temperatura das águas.

 Olhem uma foto muito mal tirada de uma das piscinas. Era proibido fotografar, tive que ser rápida.

 

Além das piscinas, este Resort possui várias saunas, com temperaturas e umidade do ar regulada. Há uma que conta, inclusive, com pequenos cristais de sal e outra que possui ervas. Para quem quiser relaxar, há sessões de massagem e também há uma academia para os hóspedes.

No lado de fora do hotel há um lindo jardim e há um carro lindo e maravilhoso esculpido a laser em um bloco enorme de mármore!

 

 

 Os hóspedes pagam verdadeiras fortunas para passar um pernoite no hotel e o pagamento deve ser feito em dinheiro. Uma caipirinha nesse resort custa, se eu me lembro bem, 15 euros. Caipirinha é um drinque bem caro aqui na Europa. Eu bem que poderia ganhar dinheiro com isso, né?

Bom, depois segui para Liechtenstein, onde visitei a capital, Vaduz.

Liechtenstein é um principado que fica entre a Áustria e a Suíça. Imaginem vocês que esse principado é muito populoso, pois já tem a população de Timbó, 34 mil habitantes! Juro!

Em Vaduz, eu visitei uma igreja onde eu vi aqueles livrinhos de canto para missa e naqueles livros, além da letra da música, também são colocadas as notas musicais para o acompanhamento.

 

 

  

Mais tarde, visitei o Marktplatz, uma praça cheia de lojinhas e lanchonetes. Comprei chocolate (hmmm!!!) e cartões postais.

Adorei as lojas! Lá, as vaquinhas têm sininho de verdade no pescoço, para que o camponês saiba onde elas estão, já que elas ficam soltas em pastos grandes. Eles vendem esses sininhos em miniatura. Achei tão fofos!

 

Alguém aí já ouviu falar dos canivetes e relógios suíços?

 

Enquanto estava na praça, vi uma plaquinha, indicando o caminho para um castelo. Castelo, castelo! Adoro!

Peguei a trilha. E que trilha gente! Acho que eu me perdi umas três vezes e desastrada do jeito que eu sou, consegui dar uma canelada num metal que tinha em algum lugar e fiquei com dor por um bom tempo. Quando eu pensava “essa é a última curva” vinham mais três. Pensei em desistir algumas vezes, mas daí não tem graça, né?

 

 Enfim, cheguei ao castelo do príncipe de Liechtenstein (lembram que é um principado?). É fechado para visitação!!!

 

 

 Pelo menos minhas perninhas estão mais fortes! E fotografei do lado de fora. Morta de cansada, a espertinha tem que descer ainda e adivinhem! Perco-me e desvio uma boa parte do caminho. Volto e chego na praça novamente. Estou tão suada que sou obrigada a comprar outra blusa, pois só tinha aquela ainda. Comprei uma blusinha em que está escrito Liechtenstein!

Saio da loja, vou a uma lanchonete e peço um copão de ovomaltine gelado.

 

 Quando termino de beber, começa uma leve garoa e eu parto para casa.

Nossa!!! Eu ia esquecer a foto mais legal! Olhem o ímã que estava exposto numa das lojas:



Escrito por Natalia às 20h23
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
 
Meu humor



Histórico


Votação
Dê uma nota para
meu blog



Outros sites
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis